Como usar tecnologias de forma mais saudável?

Inovações tecnológicas trouxeram inúmeros benefícios para a humanidade, como a criação de máquinas cada vez mais equipadas, capazes de melhorar tratamentos de saúde, desenvolvimento de plataformas que facilitam processos pessoalmente mais burocráticos, cadastros e prestação de serviços básicos, entre outras funções que, hoje, podem ser usufruídas diretamente de um smartphone. Mas até que ponto é saudável ter tecnologias na palma da mão?

Segundo o Doutorando em Mídias Digitais na Universidade Nova de Lisboa, Assunção Duarte, as primeiras doenças comportamentais associadas ao uso excessivo das tecnologias já são aparentes. “Já existem humanos completamente desligados do mundo real, a viverem fechados numa espécie de bolha virtual. Os efeitos que essas bolhas poderão ter, no futuro das sociedades humanas, ainda está por descobrir”, escreveu o Jornalista em artigo publicado no site Português Ekonomista, em março desse ano. As citadas ‘Bolhas Virtuais’ referem-se as redes sociais que, de acordo com a pesquisa Status Of Mind, realizada pela Royal Society for Public Health em parceria com o Young Health Movement, podem prejudicar a saúde mental, especialmente de jovens.

O estudo comprova que as taxas de depressão e Transtorno de Ansiedade aumentaram 70% nos últimos anos, e que o uso excessivo das Redes Sociais piora na qualidade do sono dos jovens, prejudicando relações humanas, aproveitamento e concentração de estudantes na vida acadêmica. Por isso, nas últimas semanas, lançamos a campanha “Detox Digital”, que proíbe o uso das Redes Sociais em período integral dentro da instituição. A Coordenadora Pedagógica, Luziane Cavalcante, conta que é perceptível na juventude a ideia de que é impossível viver sem o celular e as redes sociais. “Nós observamos pouca interatividade mesmo nos horários em que podem estar vivendo interações mais próximas. Eles preferem estar ouvindo música, vendo vídeos ou até estudando por meio do celular do que utilizar mecanismos mais saudáveis. Então, o detox digital tem o objetivo de mostrar para esses estudantes que existe vida além das redes sociais, e que conseguem estudar sem internet”, relatou. A coordenadora ressalta que, apesar de sermos uma escola técnica, trabalhamos o Desenvolvimento Humano, que é um requisito cada vez mais importante no mercado de trabalho.

Para acessar o artigo completo, confira:
https://www.e-konomista.pt/artigo/vantagens-e-desvantagens-da-tecnologia/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

.