Educação, Cidadania e Direitos Humanos

Por que a ligação entre Direitos Humanos, Educação e Cidadania faz-se tão necessária? Para compreender tal interligação, a Líder Política Eleanor Roosevelt explica que os chamados Direitos Humanos Universais começam em pequenos lugares, em atos cotidianos, na vizinhança, escola ou faculdade, e só fazem sentido se nesses espaços forem respeitados.

A Educação sobre Direitos Humanos e Cidadania contribui para a formação de cidadãos mais conscientes, críticos sobre a realidade social e, principalmente, capazes de transformá-la, respeitando integralmente todos os tipos de diversidade, sendo cultural, racial, sexual ou religiosa. Com base na conscientização sobre Diversidade, a professora de Filosofia e Sociologia, Sarah Freitas, realizou nas últimas duas semanas uma série de aulas práticas com o tema: “Intolerância Religiosa”.

Durante as aulas, que aconteceram no Laboratório de Artes, nossos estudantes produziram cartazes por meio de Recortes e Colagens com o objetivo de retratar a temática por meio da arte. “Considero que o primeiro passo é conhecermos quais são os Direitos Humanos que hoje são a base fundamental para o exercício da cidadania e, assim, o desenvolvimento de toda a democracia. Nós, Fundação, somos um projeto social, então não apenas formamos profissionais técnicos capazes de serem os melhores nas suas áreas, formamos cidadãos conscientes sobre os Direitos sociais, civis e políticos, e capazes de praticar cidadania”, explicou. A profissional ressalta que, a partir do 1° passo, serão promovidos diversos programas para a compreensão e protagonismo juvenil com base no conhecimento adquirido, e que a atividade, além de gerar reflexão sobre cidadania e Direitos Humanos obrigatórios, promove ações coletivas e estimula o processo criativo.

A Atividade faz parte de um grande projeto chamado “Varal dos Direitos Humanos”, que está sendo desenvolvido entre as turmas de 2° e 3° ano, onde serão expostas todas as produções de recorte. A professora explica que o projeto busca atingir não apenas os estudantes, mas sim toda a comunidade escolar, e que a temática das aulas tem gerado reflexão dentro de cada família.

“A educação sobre direitos humanos é a chave para lutar contra as causas profundas de injustiça em todo o mundo. Quanto mais as pessoas sabem sobre seus direitos, e os direitos do outro na sociedade, melhor preparados estão para protegê-los.” Salil Shetty, Secretário-Geral da Anistia Internacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

.