“Filantropia e Humanitarismo: todos nós devemos praticar”

Filantropia e Humanitarismo todos nós devemos praticar

Na manhã desta quarta-feira (19), Sung Un Song, presidente da Digitron da Amazônia, mantenedora da Fundação Matias Machline, recebeu na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) o título de Cidadão do Amazonas. A honraria foi proposta pela deputada Alessandra Campêlo.

Durante a homenagem, Sung Un Song destacou que o papel da filantropia e do humanitarismo precisa ser mais difundido na sociedade. “Nós vivemos em mundo capitalista, mas não podemos esquecer o humanitarismo. Acho que todos nós podemos contribuir para uma sociedade melhor”, afirma.

A deputada estadual Alessandra Campêlo, autora da honraria, conta que a homenagem a Sung Un Song é um reconhecimento ao trabalho desenvolvido tanto pela Digitron quanto na Fundação Matias Machline, bem como pela importância social que Song tem no Estado. “Muito me impressionou e me tocou o trabalho dele de resgate e de ampliação do alcance social da Fundação Matias Machline. Esse foi um ponto principal para realizar essa homenagem ao Sung, porque ele nos mostra o quanto é uma pessoa honrada e dedicada a desenvolver o social no nosso Estado, e isso nos orgulha”, diz.

Figura 1 - Filantropia e Humanitarismo todos nós devemos praticar

Na solenidade, estiveram presentes o professor doutor Cláudio Jorge Pinto Alves, vice-reitor do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA); a representante do Instituto Ayrton Senna, Fabiana Gama de Andrade; o coordenador de Relacionamento Institucional da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Carlos Bueno; familiares, amigos e servidores da Digitron da Amazônia e da Fundação Matias Machline.

A Fundação Matias Machline, trabalho social que é mantido pela Digitron, foi citada pelo deputado estadual Luiz Castro como um projeto exitoso no Amazonas. “A experiência da Fundação Matias Machline é exitosa e tem que ser valorizada e reconhecida por este Poder Legislativo. É isso que pode mudar o nosso país a médio e a longo prazo. Que tenhamos muitas escolas como a Fundação Matias Machline”, ressalta.

Ainda na programação, alunos da Fundação Matias Machline homenagearam Sung Un Song com a canção “A paz”, do grupo Roupa Nova. Também foi exibido um vídeo sobre filantropia e humanitarismo, e a Banda da Polícia Militar do Amazonas interpretou o Hino do Amazonas e a canção “Amazonas Moreno”.

Sung Un Song destacou ainda que conhecia o projeto da Fundação Matias Machline desde a sua criação, em 1986, e como empresário não poderia deixar fechar um patrimônio da sociedade amazonense. “Desde que eu soube que a Fundação poderia fechar, não pude ficar quieto. Acredito no projeto e dou valor a ele, pois a FMM é um patrimônio da sociedade e está ligada à história da cidade e do Amazonas, tanto para o desenvolvimento social quanto para o mercado. A história da Matias Machline não pode se perder. Cabe a cada um de nós que esse projeto não se perca”, diz Sung.

Figura 2 - Filantropia e Humanitarismo todos nós devemos praticar_

O deputado José Ricardo parabenizou Sung Un Song pelo tempo de investimentos realizados pela Digitron em Manaus. “Eu queria deixar minhas palavras ao homenageado, um empresário que investe há mais de 20 anos na nossa Zona Franca de Manaus. Que ele continue e amplie os negócios, mas que outros também possam vir para cá, a fim de gerar emprego e oportunidades para os alunos que estão estudando na Fundação”, disse José Ricardo.

Ao término, o deputado Serafim Correa, que presidiu a honraria, relembrou um pouco da história da Fundação Matias Machline. “Gostaria de parabenizar Sung Un Song pela homenagem e cumprimentá-lo, acima de tudo, por não ter deixado morrer uma ideia e uma iniciativa de Matias Machline, que foi um grande empreendedor nos primeiros momentos da Zona Franca e que acreditou no projeto e deu tudo de si”, destaca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

.